Visita à Adega Cooperativa de Barcelos

No dia 8 de Outubro estava um belo dia de Outono, fomos à Adega Cooperativa de Barcelos, situada na nossa freguesia. Fomos no período da tarde, por volta das 14:15h, e como era muito perto da escola fomos a pé, acompanhados pelo professor Paulo, pela professora Glória e pelo senhor Augusto. À chegada encontramos os meninos do Jardim de Infância que vieram acompanhados pela educadora Mª João e pela Cidália, que também se deslocaram a pé.

Durante a visita, tentamos perceber qual o processo que as uvas sofrem até obtermos o vinho. Na Adega fomos recebidos pela Engenheira Laura e logo de seguida pelo Engenheiro Miranda que nos acompanharam pelas instalações.

Quando os contentores de uvas chegaram, foi feita uma amostra do sumo da uva. A Engenheira Laura colocou um pouco de sumo de uva tinta e de uva branca num aparelho digital medidor do grau de açúcar, que se chama refratómetro, onde concluímos que a uva branca era mais doce do que a tinta (normalmente a uva branca é sempre mais doce).

 

     

 

  

 

  

Os tratores com os contentores deram a volta à adega e despejaram as uvas em duas enormes balanças para serem pesadas (uma balança era de pesos e outra digital). O primeiro contentor de uva tinta pesava 1220 Kg e o segundo de uva branca pesava 1475 Kg. Já sentiamos o odor do sumo da uva.

 

 

    

 

      

 

                                                                 

  

Ambas passaram por um desengaçador (separa a uva do cangaço). O cangaço é triturado e lançado à terra como fertilizante.

Podemos observar uma prensa tradicional que já não é utilizada e a prensa atual que já é elétrica e na qual, se separa o bagaço (parte sólida-sementes, bagos) do mosto (parte líquida-sumo da uva). O Engenheiro Miranda explicou-nos que o bagaço vai depois para uma destilaria para podermos obter aguardente.

 

          

 

 

     

  

   

 

 

Podemos ainda observar as cubas de fermentação e de armazenamento. Já na parte final da visita apercebemo-nos que para obter vinho branco e vinho tinto as respetivas uvas passam por processos diferentes. Quando chegamos à escola refletimos sobre a visita e apercebemo-nos que o processo por que passam a uvas afinal não era assim tão simples e sentimos que não estavamos bem esclarecidos em alguns pormenores. Pedimos ajuda então à Engenheira Laura que é a mãe de um colega da nossa turma, que simpaticamente nos foi esclarecendo.

Na produção do vinho branco, e depois da fase do desengaçador, o mosto juntamente com as massas (parte sólida-bagos, sementes) passam por uma prensa para a separação de ambos. A esta parte sólida damos o nome de bagaço que é encaminhado para uma destilaria. A parte líquida vai para uma cuba de fermentação (transformação do açúcar em álcool) processo este que demora sensivelmente 8 a 12 dias, e depois para uma cuba de armazenamento.

Na produção do vinho tinto e também depois da fase do desengaçador, o mosto juntamente com as massas primeiro vão para uma cuba de fermentação e só depois é que passam pela prensa e desta para as cubas de armazenamento.

Na fermentação controla-se a densidade ou seja, a transformação dos açúcares em álcool. Para tal e só por curiosidade utiliza-se um mostímetro. No inicio da fermentação a densidade é alta e vai baixando com o passar dos dias. A fermentação é controlada diariamente e é dada por concluída quando os níveis chegam ao ponto desejado. O controlo da temperatura em que decorre a fermentação também é importante, esta deve rondar os 14.º para o vinho branco e 22.º para o vinho tinto.

 

     

 

       

   

    

 

 

 No final da visita agradecemos ao Engenheiro Miranda e Engenheira Laura por nos terem deixado visitar as instalações da Adega Cooperativa e por toda a informação dada.

Esta visita foi muito interessante, pois antes não tínhamos noção do trabalho que é necessário para o obtermos vinho com qualidade. E vocês sabiam?

Ficamos a saber também que a Adega Cooperativa exporta vinho para França, Brasil Andorra e China, o que significa que para além do nosso país, há outros que também o consomem.

Voltamos para a escola por volta das 15:30h, mais ricos em conhecimento e com vontade de o partilhar.

 

Atenção meninos! Só devemos consumir álcool a partir dos 18 anos e moderadamente, pois antes desta idade estamos em fase de crescimento e o consumo de álcool é prejudicial. 

 

 

 

Este texto foi elaborado coletivamente, pelos alunos do 3.º ano,  Sara, Diogo e o Gonçalo. 

 

publicado por eb1gamil às 23:33
link do post | comentar | favorito